JULIA É MULHER INDEPENDENTE



6:00 horas. O despertador tocou. Levantei. Escovei os dentes. Vesti a roupa de ginástica. Fiz a cama. Fui até a cozinha. Comi duas castanhas do Pará. Fui malhar. Corri, com sono. Detesto correr, mas é bom para a saúde. Elimina o estresse. Alonguei. Voltei para casa. Quebrei três ovos e separei as claras da gema. Adoro gemas, mas engordam. Fiz omelete de claras. Comi sem respirar. Tomei banho rapidinho. Estava atrasada. Vesti a roupa do trabalho. Passei a maquiagem. Não sequei o cabelo. Não deu tempo. Odeio sair de cabelo molhado. Torci para não gripar. Cheguei ao trabalho. Haviam me ligado. Problemas. Haviam me procurado. Cobranças. Estresse. Haviam deixado um bombom na minha mesa, mas não o comi. Dieta. Damascos às 09:00 horas da manhã. Apenas duas unidades. Com chá de hibisco e adoçante. Metabolismo acelerado. Segurei o xixi. Precisava terminar a tarefa até as 12:00 horas. Meio dia. Almoço. Sessenta gramas de arroz integral, cem gramas de peito de frango grelhado e verduras escuras. Faltava sal. Na comida e na vida. Sal incha. A falta dele enche o saco. Fui aos correios devolver um vestido que não serviu. Ficou pequeno. Culpa. Tristeza. Ansiedade. Voltei para o escritório. Um café para dar energia. Dois cafés. Três cafés. Detesto café. Mas café é fuga. É intervalo na correria do dia a dia. Adoro café. Sem açúcar, é claro. Saúde. Balança. 15:00 horas. Iogurte proteico. O sabor menos calórico, obviamente. Economizar sempre que der. Calorias e dinheiro. Ou não. Mais trabalho. Reunião. Sorrisão. Motivação. Negociação. Conquistas profissionais. 17:00 horas. Mais proteína. Uma fatia média de queijo branco. Cheiro de azedo na mão, mas culote em redução. 18:00 horas. Tapioca com recheio de creme de ricota. Não gosto de ricota. Cefaleia, de tensão e de café. Advil. Inglês. Francês. Espanhol. Unha. Cabelo. Drenagem. Depilação. Massagem. Terapeuta. Nutricionista. Endocrinologista. Ginecologista. Dentista. Mercado. Farmácia. Sacolão. Pet Shop. Igreja. Pais. Família. Namorado. Amigos. Casa. Jantar low carb. Roupa para lavar. Louça para lavar. Alma para lavar. Rotina para lavar? Meia noite. Enxaqueca. Sumax pro. Rezar. Coragem para recomeçar a maratona do dia seguinte.


Julia é mulher independente. Mulher poderosa. Diz que não se submete a ninguém. Mas vive como escrava de si mesma. E não vive. Ainda há de morrer do coração. Mais precisamente, de distância dele, diz Maria.

161 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Contato

3.png
190505.png