POR TRÁS DE FRAQUEZAS EXPOSTAS, HÁ FORTALEZA ESCONDIDA



Admiro as pessoas que não sentem vergonha de demonstrarem suas fraquezas. Que se comportam de forma transparente, se mostrando ser um elemento em constante evolução, constantemente aberto ao fortalecimento interior, ainda possuindo fragilidades. Também lamento por essas mesmas pessoas, que devido à coragem de assumirem suas fraquezas, e expressá-las, são frequentemente mal taxadas por quem não é capaz de enxergar a semente de sucesso dentro delas, e que obviamente existe dentro de todos nós. Semente tal que desabrochará ou continuará crescendo, diariamente, se regada pela autoaceitação e pela vontade de seguir sempre sendo melhor do que ontem.


As pessoas mais fortes que conheci se admitiram Marias incapazes em algum momento da vida. Não disfarçaram suas vontades de se atirarem no chão, fecharem os olhos e terem a certeza que não precisariam mais abri-los, a não ser que no momento em que o fizessem, por um milagre, estivessem em um contexto de vida totalmente diferente do que estavam quando os fecharam. Encararam e respeitaram seu processo de cair, sofrer, mas levantar melhor.


As pessoas mais fortes que conheço já se renderam a terapeutas, ansiolíticos, antidepressivos, emagrecedores, colos de amigos, potes de sorvete, mesas de bar ou qualquer coisa que costumam chamar por aí de muleta. E já ouviram muito blá blá blá injusto e fruto de uma visão limitada de vida, de gente que não sabe direito o que diz, porque não diz o que sente, apenas o que pensa ou pensam por ele. E na busca pelos mais diversos tipos de ajuda para prosseguir, tais pessoas fortes sempre encontraram por fim, a solução dos seus problemas dentro de si, resolvendo-os total ou parcialmente e consequentemente, ficando ainda mais fortes.


Porque muleta na mão desse tipo de gente não fica por muito tempo com a mesma função. Muleta na mão de quem reconhece precisar dela, por um período e não por uma vida inteira, vira vara de salto à distância que os atira para longe, vencendo as olimpíadas do fortalecimento interior, da autosuperação e do crescimento.


Se mostre, se lance. Se mova, sem medo. Quem esconde fragilidades muito provavelmente permanecerá no mesmo lugar por um grande período de tempo, enquanto que quem desaba, mas reage, reconhecendo a necessidade de superar obstáculos, encontrando o método que melhor funciona para si, já estará distante e bem à frente de quem ficou como uma pedra, rígida, imóvel, parecendo ser inabalável sem realmente ser. Sejamos cada vez mais fortalezas compostas por fraquezas libertas através de nossa coragem de nos autoaceitarmos, e de crescermos.

98 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Contato

3.png
190505.png