• Maria Julia

PRIMEIRA CARTA A JORGE



Jorge,


Você não imagina o quanto Maria está decepcionada. Ela não sonha mais e Julia, por sua vez, quer destruir todos os casais felizes que vejo por aí, como se isso fosse vingar Maria, além de amenizar a sua própria culpa por nada ter feito no passado a fim de que você saísse da minha vida, enquanto ainda era tempo bom e não mau tempo como agora.


Sua partida, nesta altura do campeonato, foi mais do que perder você. Foi perder sonhos, crenças e ideais. Foi perder certezas tão profundas de Maria. Tem sido questionar valores, desenfreadamente, como se o mundo estivesse acabando sem eu dar conta de contabilizar e concluir nada. E eu odeio não concluir nada. Julia odeia. Não ter mais você foi um gatilho para o desequilíbrio entre as minhas duas partes que pareciam estar bem alinhadas até então. Foi ter a consciência de que não estavam. De que Julia era quase inexistente. E isso fere. Fere Maria, Julia e eu, que descobrimos não termos o controle sobre a minha vida.


Jorge, queria botar fogo no nosso apartamento, nos contratos que fechamos, nos tapetes confortáveis, naquele lustre de cristal bem translúcido, nas louças que compramos visando o nosso casamento. Sem hipocrisia, sem a nobreza de Maria, com a fúria de Julia, queria botar fogo em você, enquanto tudo que você quer é que eu tenha mais fogo na cama. Queria que você sentisse a dor que estou sentindo e chorasse, como eu, o choro que vem do fígado trazendo para fora angústia e mais angústia, Maria à flor da pele.


Nunca imaginei que você tivesse valores tão baixos a ponto de me resumir a uma calcinha, grande, mas ainda uma mera calcinha. E nem que você pudesse levar um relacionamento tão adiante, por anos, muitos anos, se acreditava ser tão infeliz. E se não era, porque já não o entendo mais, nunca pensei que fosse capaz de agir terminando-o repentinamente, como faz quem está com uma dor de barriga momentânea e solta, sem hesitar, um pum em público para cessar o incômodo. E mesmo sabendo que submeteu muita gente inocente ao mau cheiro, tudo que consegue sentir é alívio e certeza que os ventos da vida resolverão tudo.


Nunca imaginei que eu representasse para você tão pouco, que você fosse capaz de me desrespeitar tanto e que fosse tão irresponsável com os sentimentos alheios. Tão egoísta. Tão frio. Imensamente frio.


Jorge, gostaria de dizer que quem quer calor na cama deve antes dar calor à vida de quem diz que ama.

108 visualizações1 comentário

© 2018 por Maria Júlia fala de amor. Todos os direitos reservados.